Humber faz história com 21º Perfect Game

Perfect Game - Philip Humble

Tarde de sol em Seattle. Nada melhor do que reunir a família, ir para o Safeco Field e assistir uma partida de beisebol. Um hot dog daqui, uma cervejinha dali e o jogo foi passando. O que ninguém esperava era que o final do confronto entraria para a história e marcaria a vida de quem estava presente.



No segundo jogo da série entre Chicago White Sox e Seattle Mariners, os starters escalados foram Philip Humber e Blake Beavan. Dois pitchers sem muitos jogos na MLB, apesar do primeiro já estar com 29 anos. A partida começou com os White Sox abrindo 3 corridas de vantagem nas 3 primeiras entradas. Do outro lado, os Mariners nada produziram ofensivamente.
Da quarta entrada em diante, os pitchers assumiram o controle das ações. A questão é que, nesse momento, Humber ainda não tinha proporcionado que nenhum jogador de Seattle chegasse em base. E assim se seguiu até o final…

Diante de pouco mais de 22 mil espectadores, Humber eliminou todos os 27 adversários que enfrentou. O que isso significa? Ter seu nome escrito na história da MLB com o 21º Perfect Game! Ao longo de 2:17 horas de jogo, o starter dos White Sox arremessou apenas 96 vezes, sendo 67 strikes. Foram 5 eliminações por groundout, 5 flyouts, 3 lineouts, 5 pop outs e 9 strikeouts. Em nenhum momento durante as primeiras oito entradas os Mariners tiveram alguma chance contra o arremessador. Nenhuma defesa espetacular foi exigida tanto no infield quanto no outfield. Somente na 9ª entradas houve momentos de tensão. O primeiro ocorreu quando a contagem contra Michael Saunders ficou em 3-0, mas Humber conseguiu se recuperar e assegurou um strikeout. O segundo foi contra o último rebatedor, Brendan Ryan, que, com a contagem em 3-2, recebeu um arremesso no chão e tentou segurar o swing, mas o umpire considerou que ele foi para a rebatida e deu o strikeout.

Curiosamente, apesar de já estar na liga desde 2006, esse foi apenas o 56º jogo (30º em que começou como titular) de Philip Humber, sua 12ª vitória e seu primeiro jogo completo. Na história da franquia de Chicago, esse foi o 18º no-hitter e apenas o 3º jogo perfeito. Os outros dois foram arremessados por Charlie Robertson (1922) e Mark Buehrle (2009).

Foi o primeiro Perfect Game desde maio de 2010, quando Roy Halladay dominou o Florida Marlins. Foi ainda o PG que aconteceu “mais cedo” em uma temporada, sendo o de Robertson o que detinha a marca anteriormente (ocorreu em 30 de abril).

Parabéns Philip Humber!

Autor do post

Blog do Beisebol (Guilherme Shiniti)


2 Comentários

Deixe uma resposta para Blog do Beisebol Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *